Eu estou super atrasada nesse post, já que esse blog estava em criação,

Mas, eu não posso deixar à deriva uma questão provocadora, que zerou o mundo da moda após, as grandes semanas internacionais que tiveram inicio no mês passado.

A Burberry & o Tão temido “See now, Buy Now!”  (“veja agora, compre agora”).

bur-lb-fw16-001-654x980

Se você não se liga muito em alta costura eu vou te fazer um resumo da Ópera:

Mas, bem resumo mesmo: Em desfile a gente vê as peças, e só tem acesso a elas meses depois, quando elas finalmente chegam até as lojas.

Só que na era digital: todo mundo tira fotos e mais fotos das peças do desfile, aquilo super viraliza, resultado: cansa a imagem das peças, as marcas de departamento já reproduzem rapidamente muitas ideias e os dois casos não são bons para as marcas.

O “See now, Buy now!” foi criado exatamente pra combater e se ajustar a um novo mundo: o da informação rápida.

Só que a grande questão é que as peças são feitas manualmente muitas vezes, produções em menor escala, os grandes estilistas são artistas criativos e se adaptar a essa agilidade de mercado tem sido um conflito pra muitas marcas.

Mas, sigo defendendo o fato que é uma necessidade se adaptar ao mercado.

A Burberry  zerou a vida, foi primeira grife a fazer a grande virada para o “see now, buy now”

A Coleção foi inspirada no Livro “Orlando: Uma Biografia”, de Virginia Woolf, que relata a biografia de um poeta que vive por muitos séculos e se transforma de homem em mulher. O mood militar esta bem presente na coleção, que conta também com florais.

Todas as peças desfiladas estavam à venda assim que a última modelo da marca deixou a passarela.

A mudança que eles tiveram que fazer pra que isso ocorresse foi gigantesca em todo o sistema de produção, já que a marca tem 545 lojas  em 44 países.

Christopher Bailey, diretor criativo da grife desde 2001, foi a mente por trás dessa iniciativa, isso gerou um alvoroço nos artesãos da marca que trabalham no interior da Inglaterra numa região bucólica e tem décadas “de casa”.

Para acalmar os artesãos Bailey, saiu do coração do mundo empresarial Londrino pra ir pessoalmente explicar como se chegaria a esse resultado, e claro que isso não foi uma mudança repentina, a grife repensou durante muito tempo todas as estratégias pra se preparar pra essa tendência cada vez mais eminente!

Outro fato interessante é que a semana de moda de Londres desfilou a temporada Primavera/Verão 2017, e a Burberry desfilou a coleção Outono/Inverno 2016/17, estação atual do hemisfério Norte.

bur-lb-fw16-004-654x980Para aguçar a grande vontade de comprar: o conceito “see now, buy now”,  o desfile foi transmitido ao vivo em Burberry.com, WeChat, YouTube e Facebook Live.

E Ousando mais ainda a criou uma coleção exclusiva coma Barneys: Burberry x Barneys New York. A colaboração inclui peças do desfile.

A Burberry ainda adisponibilizou peças para os editoriais das grandes revistas no inicio do ano, para que tudo estivesse pronto e de acordo quando o grande momento chegasse.

Zerou, ou não zerou a vida?